Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Página inicial > Periódicos > Escotilha do Comandante > Maneuver Senior Leader Course – MSLC
Início do conteúdo da página

Maneuver Senior Leader Course – MSLC

Acessos: 402

Maneuver Senior Leader Course – MSLC

(Curso Avançado de Manobras)

 

Figura 1: distintivo do MSLC.
Fonte: https://www.benning.army.mil/index.html
 

 

Figura 2: mapa do estado da Geórgia destacando Columbus.
Fonte: https://www.bestplaces.net/city/georgia/columbus
 

O Exército Brasileiro envia, anualmente, centenas de oficiais e de sargentos para muitas missões e cursos em diversos países do mundo com os intuitos de aprimorar a capacitação e o conhecimento internacional de seus quadros, de manter o bom relacionamento com nações amigas e de trocar experiências. Esses militares são selecionados e devem ter os pré-requisitos necessários estabelecidos para cada missão ou curso. Um desses cursos é o Maneuver Senior Leader Course – MSLC, no Forte Benning, em Columbus, Estados Unidos da América.

Columbus, a terceira maior cidade do estado da Geórgia, é uma comunidade crescente de aproximadamente 250.000 habitantes. Além de ser sede corporativa de várias grandes empresas, também é conhecida por abrigar aquele forte.

O Forte Benning está entre as três maiores bases militares do Estados Unidos e é uma plataforma de projeção de poder. Possui a capacidade de enviar forças prontas para o combate por via aérea, ferroviária e rodoviária. Ali é a sede do Maneuver Center of Excellence – MCoE, onde fica a NCOA (Non-Commissioned Officer Academy), responsável pela realização de diversos cursos, como o MSLC.

O CURSO

O Maneuver Senior Leader Course é um curso com sete semanas de duração, consistindo de aproximadamente 289 horas de instrução divididas em duas fases. A primeira é voltada para a administração de uma unidade, e a segunda é voltada para o planejamento e a execução de operações táticas nos níveis pelotão e subunidade. Todos os alunos exercem função de comando e são avaliados durante o planejamento e execução de sua manobra. O curso tem como objetivo preparar sargentos como líderes adaptáveis, flexíveis, que exercem pensamento crítico e criativo. Busca, ainda, desenvolver as habilidades técnicas, táticas, administrativas e logísticas necessárias para desempenhar a função de adjunto de pelotão (Adj Pel).

 

Figura 3: campo de formatura diária, Maneuver Center of Excelence, salas de instrução.
Fonte: arquivo pessoal.
 

Dinâmica do curso

Na primeira fase do curso, os discentes participam de diversas atividades, sejam em sala de aula ou em áreas externas do forte. Entre essas atividades estão instruções em Power Point, com manuais compartilhados em rede (todos recebem um notebook), onde os alunos aprendem a parte administrativa de uma Unidade. As matérias são semelhantes aos assuntos do que seriam as seções de Estado-Maior Geral no Exército Brasileiro. Há, ainda, testes e avaliações sobre os assuntos ministrados. As atividades externas incluem um “PT Test”, equivalente ao Teste de Avaliação Física (TAF), no Brasil, em que a condição física é avaliada, devendo-se atingir um padrão mínimo para prosseguir no curso. Na atividade navigation (orientação), cada instruendo deve percorrer um percurso utilizando orientação carta-terreno para localizar pontos previamente locados por coordenadas retangulares. Deve-se encontrar esses pontos dentro de um tempo máximo estipulado. No tradicional Challenge Day, desenvolve-se uma espécie de gincana, em que as turmas têm que realizar oficinas, responder a questionamentos sobre assuntos ministrados em instrução e percorrer um percurso carregando pesos, que são revezados entre os instrutores e instruendos, desenvolvendo, assim, atributos da área afetiva. Cada turma tem, em média, dezoito alunos e um instrutor, que é responsável pelas aulas, avaliações e vida administrativa da turma.

Já a segunda fase do curso é voltada à parte de planejamento e execução de manobras, sendo o momento inicial de instruções teóricas em sala de aula, com avaliações ao final. No segundo momento, há planejamento e execução de exercícios de manobras nível subunidade e pelotão em simuladores, onde os alunos exercem funções-chave como Sgt Adj Pel, comandante de pelotão e de subunidade.

 

Figura 1: simuladores, Challenge Day, Orientação e Seção de TFM (Cross Fit).
Fonte: arquivo pessoal.
 

Graduação e Pré-requisitos

Após concluírem o curso com aproveitamento satisfatório, os Staff Sergeants (2° Sargentos) estão aptos a desempenhar a função de Adj Pel e passam a compor o quadro de acesso à graduação de Sergeant First Class (SFC). Os militares estrangeiros que concluem o curso, além do diploma e de algumas lembranças, recebem, também, o distintivo metálico do curso para ser usado na farda de passeio, e podem usar o distintivo de tecido na farda de serviço. Além disso, aqueles que se destacaram nos testes físicos e os primeiros colocados recebem premiações e reconhecimento diferenciado. Os militares estrangeiros também recebem destaque especial na formatura de encerramento.

A graduação é realizada no Marshall Auditorium do MCoE, em solenidade formal com a presença de autoridades, como o comandante do MCoE e o comandante da NCoA. Essa solenidade é transmitida ao vivo via Youtube no canal oficial do Forte Benning para todo o mundo.

 

Figura 5: lembranças e agradecimento ao Cmt da NCOA e ao diretor do IMSO/ cerimônia de graduação no Marshall Auditorium.
Fonte: arquivo pessoal.
 

O MSLC é um curso exclusivamente para Staff Sergeants de Infantaria ou de Cavalaria, e é obrigatório aos sargentos que aspiram a ser promovidos à graduação de Sergeant First Class. Para os sargentos do Exército Brasileiro, alguns outros pré-requisitos são necessários: deve-se ser 2º Sargento aperfeiçoado de Infantaria ou de Cavalaria da(s) turma(s) do universo de seleção, não ter restrições (TAF, FIC), ser habilitado em Inglês (2122) e, ainda, passar na prova de Inglês da Embaixada Americana em Brasília. Além disso, deve-se obter aprovação, novamente, em outra prova, desta vez no International Military Student Office (IMSO), no próprio Forte Benning, estando sujeito a retornar ao Brasil no caso de não ser aprovado nesse certame.

Portanto, é de suma importância estar sempre preparado, tanto física quanto intelectualmente, com foco nesse idioma estrangeiro, pois as oportunidades existem: só depende de o próprio militar estar em condições de competir por elas.

AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!
 
 
 

CLADIOMIRO DA SILVA SOARES – 1º Sgt
SAuxiliar da Seção de Doutrina do CI Bld
ANIEL BERNARDI ANNES – Ten Cel
Comandante do CI Bld
registrado em:
Fim do conteúdo da página