Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Página inicial > Periódicos > Escotilha do Comandante > Curso Básico De Líder De Pequenas Frações (Basic Leader Course – BLC)
Início do conteúdo da página

Curso Básico De Líder De Pequenas Frações (Basic Leader Course – BLC)

Acessos: 192

O Exército Brasileiro enviou três 3º Sargentos, das Armas de Cavalaria, Artilharia e Engenharia, aos Estados Unidos da América em 2023. O objetivo foi o de eles realizarem o primeiro curso sobre Liderança (Basic Leader Course – BLC) voltado aos Suboficiais do U. S. Army. Esse curso foi realizado entre os meses de janeiro e março, no Instituto para Cooperação em Segurança do Hemisfério Ocidental (WHINSEC, na sigla em Inglês), sediado no Fort Moore, cidade de Columbus, estado da Geórgia.

Fort Moore e o Centro de Excelência em Manobra

No dia 11 de maio, foi realizada uma cerimônia no Doughboy Stadium, quando foi alterado o nome do então Fort Benning para Fort Moore, em reconhecimento às contribuições do Tenente-General Harold “Hall” Moore e sua esposa Julia.

 

Figura 1: o Exército dos EUA, por Patrick Albright
Fonte: https://www.army.mil/article/266636/fort_benning_becomes_fort_moore_in_historic_ceremony

 

O Gen Moore combateu como infante na Guerra da Coreia e como cavalariano na Guerra do Vietnã. Assim, simboliza os componentes de ambas as armas. O nome de Julie Moore representaria a família do Exército e os sacrifícios feitos para apoiar aqueles que se voluntariam para defender aquela nação.

Com a missão de fornecer soldados e líderes treinados e prontos para o combate, o Fort Moore desenvolve e integra a doutrina e as capacidades da força de manobra, ao mesmo tempo em que proporciona qualidade de vida para aqueles designados ou empregados e suas famílias.

 

Figura 2: distintivo do WHINSEC
Fonte: https://armyuniversity.edu/WHINSEC/en/home
 

O WHINSEC é parte do Departamento de Defesa dos EUA, sob a orientação do Comando de Doutrina e Adestramento do Exército dos EUA (tradução livre para o acrônimo TRADOC, semelhante ao Comando de Operações Terrestres no Exército Brasileiro) e subordinado ao Centro de Armas Combinadas (CAC), situado no Forte Moore.

Ali, se oferece formação e capacitação militar profissional ao pessoal de organizações Conjuntas, Interinstitucionais, Intergovernamentais e Multinacionais (JIIM) dos EUA e de suas nações amigas.

Com a missão de adestrar, educar e capacitar líderes éticos no Hemisfério Ocidental, a então “Escola das Américas”, como era conhecida antes do ano de 2001, tem defendido os direitos humanos e a democracia por meio do desenvolvimento de uma nova geração de líderes para enfrentar os desafios de segurança incertos e complexos do Hemisfério Ocidental.

 

Figura 3: exterior do prédio principal do WHINSEC
Fonte: https://armyuniversity.edu/whinsec/en/overview
 

O corpo discente é muito mais amplo do que o de outras escolas militares dos EUA, onde os alunos estrangeiros devem falar Inglês. Como quase todas as aulas são ministradas em Espanhol, o instituto pode ampliar, assim, o perfil de estudantes que poderiam receber treinamento ali.

Na história do WHINSEC, 33 diferentes nações parceiras enviaram estudantes e entre 1.400 e 1.800 alunos frequentam o instituto a cada ano.

 

Figura 4: instalações do WHINSEC
Fonte: https://www.linkedin.com/posts/whinsec_whinsec-congratulates-the-institutes-most-activity-6953454520139968512-XUvD/
 

Internamente, o WHINSEC é dividido em núcleos, sendo a Academia de Suboficiais, ou NCOA) responsável pela condução dos cursos Básico, Avançado e Superior de Desenvolvimento Profissional em Liderança, destinado aos “NCO” (subtenentes, sargentos e equivalentes).

 

Figura 5: núcleos do WHINSEC
Fonte: https://armyuniversity.edu/WHINSEC/en/home
 

O Curso

O BLC capacita o especialista/sargento para os deveres e responsabilidades como um sargento no Exército dos EUA e se concentra nas Competências NCO Comuns, que são: prontidão, liderança, gerenciamento de treinamento, comunicações e operações.

O curso é projetado para desenvolver habilidades básicas de liderança necessárias para liderar elementos de um grupo de combate. Ele apoia as missões militares e policiais, desenvolvendo líderes inteligentes, atenciosos e inovadores que podem se comunicar com eficácia, liderar e proteger seus membros e manter seus equipamentos.

 

Figura 6: Foto oficial do BLC 1º turno-2023
Fonte: WHINSEC
 

O BLC, que tem duração de aproximadamente 5 semanas e ocorre em 3 turnos anuais, é dividido em 4 módulos. Tem as finalidades de desenvolver habilidades de comunicação escrita e oral, pensamento crítico e criativo, resolução de problemas, liderança, assessoramento e cerimônias militares, bem como a de conduzir o treinamento e o adestramento de soldados.

 

 

 

Figura 7: Instrução de cerimônia militar e atividade em sala
Fonte: arquivo pessoal do autor
 

O primeiro turno do ano de 2023 contou com militares do Exército e da Aeronáutica da Colômbia, assim como os já mencionados sargentos brasileiros. Seus alunos devem cumprir os seguintes critérios de elegibilidade:

1. Ser suboficial no grau mínimo de Sargento (E5 e/ou Cabo) e no máximo de Sargento de Segunda Classe (E6) ou equivalente.

2. Ter experiência prévia de liderança ou previsão de futura designação a um posto de comando a nível grupo ou esquadra.

3. Estar em boas condições físicas e mentais.

A facilitação no BLC é realizada por meio da metodologia do Modelo de Aprendizagem Experimental do Exército (ELM), a principal ferramenta para a entrega de conteúdo educacional. Para isso, os facilitadores avaliam a capacidade e o potencial de liderança dos alunos com a utilização de diversas metodologias e técnicas de instrução, onde o foco é a observância do posicionamento dos discentes em discussões e interações.

 

Figura 8: Modelo de Aprendizagem Experimental
Fonte: WHINSEC, adaptado pelo autor
 

As aulas são facilitadas em um pequeno ambiente de grupo colaborativo. Isso permite que o aluno use a experiência e o conhecimento para mostrar quanta compreensão da lição o mesmo tem.

Assim, o aprendizado é autodirigido, usando conhecimentos prévios, e sua motivação para aprender deve permitir que o aluno aplique o conteúdo da lição a situações novas e ambíguas. Além de instruções teóricas e práticas, conduzidas nas dependências do WHINSEC, também foram realizadas atividades físicas diárias, onde o foco era a realização do Teste Físico de Combate do Exército, ou ACFT − equivalente ao Teste Físico Operacional, ou TFO, em vias de ser implantado no EB.

Esse teste avalia componentes de condicionamento físico de resistência muscular, força muscular, potência anaeróbica e resistência anaeróbica, medindo a capacidade do militar de sustentar trabalho muscular de intensidade moderada a alta e de gerar movimentos rápidos e explosivos.

 

Figura 9: Treinamento específico para realização do ACFT.
Fonte: arquivo pessoal do autor
 

 

Figura 10: Quadro de eventos do ACFT
Fonte: U.S. Army, adaptado pelo autor
 

 

O ACFT se resume a uma série de exercícios, em 6 eventos em sequência, conforme quadro acima.

 

Figura 11: Cerimônia de Graduaçãoo do BLC 1ºTurno-2023
Fonte: arquivo pessoal do autor
 

Por fim, cabe destaque à grande oportunidade de conhecer a metodologia de ensino do U.S. Army, bem como uma visão, com base em experiências concretas, de como líderes em todos os níveis devem ser incutidos com a capacidade de considerar as complexidades e, a partir disso, pensar eficazmente e adaptar-se como além de conclusões preconcebidas.

 
 
AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!
 
 
 

Bruno Schubert Trindade – 3º Sgt Cav
Monitor da Seç Op Bld do CI Bld
Daniel Bernardi Annes – Cel
Comandante do CI Bld

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página